SUPLEMENTAÇÃO NA GRAVIDEZ

POR QUE O ÔMEGA-3 É TÃO IMPORTANTE PARA A GESTANTE E O BEBÊ?

O período da gestação é de fato bastante único na vida de um casal e especialmente na vida da mulher, que é quem carrega o bebê durante toda a gravidez. Assim que o casal recebe a notícia da gravidez, muitas coisas mudam e a prioridade número 1 passa a ser a saúde do  bebê e da futura mamãe. Neste momento, os hábitos da mãe e principalmente a sua alimentação vão impactar na saúde e desenvolvimento do bebê. Por isso é muito importante seguir as orientações do médico e do nutricionista sobre a ingestão de nutrientes durante a gravidez, já que neste período as necessidades nutricionais mudam bastante. Através de uma boa nutrição é possível construir uma excelente saúde e imunidade para o bebê, e até mesmo evitar alguns problemas de saúde futuros do novo integrante da família.

Para muitas mulheres grávidas, obter todos os micronutrientes, na quantidade certa pode ser um grande desafio, e por isso muitos médicos e nutricionistas indicam a suplementação durante a gravidez como alternativa segura e eficaz. Dos micronutrientes mais importantes para atender as necessidades diárias de uma mulher no período da gestação, podemos destacar o ômega-3.

Mas afinal, por que o ômega 3 é tão importante para a gestante e o bebê?

O corpo não produz ômega-3 por conta própria e por isso as pessoas devem consumi-los em alimentos ou através de suplementos para gestantes. Os ácidos graxos ômega-3 são encontrados principalmente no óleo de peixe e em algumas algas marinhas, fonte primária deste nutriente, e segundo as diretrizes alimentares atuais, a recomendação é que uma mulher grávida consuma uma média de 200 miligramas(mg)/dia de DHA (Ácido docosahexaenoico, o ácido graxo do tipo ômega-3).

O ômega-3 ajuda no desenvolvimento do cérebro do bebê

Outro motivo do por que o ômega-3 é tão importante para a gestante e o bebê é devido às necessidades aumentadas desse nutriente durante a gravidez para auxiliar no crescimento do cérebro do bebê. A maneira como o cérebro se desenvolve durante a gravidez, e durante os primeiros dois anos de vida são cruciais, pois literalmente definem como o cérebro da criança funcionará pelo resto da vida. O ômega-3 proveniente da alimentação e suplementação da gestante desempenham um papel importantíssimo nesse desenvolvimento, pois os ácidos graxos fazem parte das membranas das células nervosas que formam todo o sistema nervoso do bebê.

O ômega-3 pode prevenir o nascimento prematuro

O nascimento prematuro do bebê é um dos principais temores do casal que engravida, pois se sabe que esta é uma das principais causas de incapacidade ou morte nos primeiros cinco anos de vida da criança. A boa notícia é que já foi constatado através de estudos médico científicos que a suplementação de ômega-3 durante a gravidez é uma estratégia eficaz para reduzir a incidência de nascimentos prematuros e o baixo peso, pois as propriedades desse ácido graxo foram diretamente associadas a gestações mais longas.

As dificuldades para suprir as necessidades de ômega-3 na gravidez

Atingir a quantidade adequada desse nutriente todos os dias somente por meio dos alimentos dificilmente entregará a fração correta que a gestante necessita. Por isso é muito comum que estas necessidades sejam supridas através de suplementos em cápsulas, que cumprem seguramente com a recomendação que cada mulher grávida necessita de ômega-3.

Outro empecilho se deve ao olfato e paladar aguçado das mulheres na gestação. Estudos mostram que cerca de dois terços das mulheres grávidas se tornam mais sensíveis aos aromas e sabores, e por isso muitas encontram dificuldades em suplementar o ômega-3 através do óleo de peixe por exemplo, em função do forte odor. O retrogosto geralmente deixado pelas cápsulas de óleo de peixe na boca, que nada mais é que a sensação do gosto do peixe, também representam um incômodo para algumas pessoas e principalmente para as mulheres grávidas, devido aos sentidos estarem mais aguçados neste período. Para resolver este inconveniente algumas gestantes recorrem à suplementação de ômega-3 de algas, que produzem óleos de boa qualidade tão eficazes quanto os ácidos graxos encontrados em peixes.

Além do ômega-3, as grávidas devem também estar atentas à ingestão de Ferro, Metilfolato e Vitamina D. Buscar consumir esses nutrientes através dos alimentos e também através de suplementos para gestantes recomendado pelos médicos é fundamental para uma gravidez segura e principalmente para a saúde completa do bebê.

Referências:
The crucial brain foods all children need – Harvard Health Blog – Papel da ingestão de ácidos gordos Polinsaturados durante a gravidez no desenvolvimento de alergia na criança – http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0871-34132014000200004
Omega-3 fatty acid addition during pregnancy – https://doi.org/10.1002/14651858.CD003402.pub3
In Brief: Fish, omega-3 fatty acids, and pregnancy – https://www.health.harvard.edu/newsletter_article/fish-omega-3-fatty-acids-and-pregnancy
Óleo de alga versus óleo de peixe – Medicina Integrativa – https://medium.com/medicina-integrativa/%C3%B3leo-de-alga-versus-%C3%B3leo-de-peixe-77341f6f8852
Adição de ácidos graxos ômega 3 durante a gravidez – https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD003402.pub3/full#CD003402-sec1-0006